quarta-feira, 1 de abril de 2009

Perfect day

“São Paulo atingiu 6 milhões de veículos, quase a frota da Argentina inteira. Vivemos em uma cidade feita para servir sua majestade, O CARRO. O resto é silêncio. Ninguém dá muita bola para o Dia Mundial SEM Carro, em 22 de setembro. Mas o meu dia foi 19 de outubro. Numa manhã quente, saí de uma concessionária deixando lá para sempre o último representante da dinastia de meus oito veículos automotores, iniciada nos anos 70... um Fusca amarelo!
Fui à padaria mais próxima para me refazer daquele gesto extremo. Sentia-me só. Um amigo fizera de tudo para me demover da idéia de adotar a vida de pedestre: -Esta cidade é um horror com carro... e sem ele, é inviável! A perfeição não existe. 
As calçadas de São Paulo, inclinadas, estreitas, imundas, esburacadas, atravancadas por mendigos e camelôs, cheias de degraus, são trilhas dantescas em comparação com as das ruas planas de Buenos Aires, Paris, Londres, Nova York, Tóquio e, se me permitem, Rio Grande. Mas não estou só. Tenho conhecido diversas pessoas que também tiveram carro a vida toda!
Quando nos tornamos motoristas, aos poucos nos rendemos a um ambiente de alavancas e pedais; botões e faróis; guardadores e guardas; espelhos e semáforos; impostos e multas. Sem sentir, "sucateamos as lembranças" de uma época em que andávamos por aí bem mais leves e disponíveis. Andar a pé não significa tornar-se "franciscano". Assim como o sonho de consumo de um motorista pode ser uma doce Ferrari, o do pedestre pode ser uma palmilha de silicone. Não vejo problema nisso. 
Também não sei se emagreci ou engordei, desde a minha Revolução de Outubro. Um peregrino urbano deve aprender a resistir à tentação de entrar em toda padaria que encontra pela frente. E a ele já é concedida uma forma de felicidade que se tornou rara: poder ir ao cinema por impulso, apenas por sentir cheiro de pipoca..." [Renato Modernell and Ricardo Lombardi, in "Viver sem carros!"]
"Toda gente vive apressada, e sai-se no momento em que devia se chegar."
[Marcel Proust]
Bonjour!

2 comentários:

Crazy Drile™ disse...

Buy, one Kayak is the best idea! :)

XOX

Drile

Foquinha! disse...

Crazy, there is something especially wonderful about being out on the water in a small boat. The glow of the kayak underscores the beauty of your surroundings in a way no other experience can achieve. If there is one thing that can make this experience better, it is that small boat is for you...
Thanks my dear!

CALM WATERS

Fog and mist drifting
rolling away lifting
off the eastern shore
across the deep.
Toward our destination,
where I met a new willow.
The sky overhead not hard
clear etheric blue,
a softer hue more abstract
soulful.
Paddling we speak to each other.
Yet, we are listening
from somewhere within
the heart of the lake.

TWO KAYAKING POEMS, for Crazy Drile!
B
e
i
j
o

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails